Quando os bons se calam, os maus triunfam, perpetuando-se no poder

22/07/2019

 

Estamos a poucos meses das eleições municipais. Nos bastidores políticos a corrida para o pleito já começou.
Os eleitores são entregues aos monstros da política rasteira, que os cativam com a lábia dos espertalhões. Com esse “trunfo” os políticos vão enganando os eleitores e perpetuando-se no poder.
Assim, a política deixa de ser um lugar para a discussão de ideias ou para a construção de uma cidade melhor. Ela apenas serve para manter as antigas e duvidosas estruturas. 
O voto é a melhor forma de manter a alternância no poder.
Os políticos na busca da perpetuação no poder apostam nos festejos, na camuflagem dos problemas e, especialmente, no comodismo de todos os que aprovam, sem questionamentos, as mais descabidas proposições, os que não se importam em ter o melhor, conquanto não sejam incomodados.
Na democracia, a alternância de poder é imprescindível para que novos métodos políticos e administrativos sejam introduzidos. 
É vazia a sugestão de que a permanência por mandatos seguidos seria reconhecimento por obra feita e uma necessidade de continuidade das políticas implantadas. Governos bem avaliados podem fazer sucessores na mesma linha de ação sem o risco do personalismo da continuidade no poder.
Compete a todos os setores da sociedade dotados de consciência política, prezar pela transparência para que se concretizem as transformações de que a cidade necessita.
Em nossa cidade, pessoas de reputação ilibada, ficha limpa e não politiqueiros que não se posicionam. E o que preocupa não é o grito dos maus, mas o silencio dos bons.
Alguns desafios para o próximo prefeito resolver.
Saúde: De qualidade para todos, médicos especialistas diários nas unidades de saúde. Implantação de uma UTI, Setor Neonatal e de Hemodiálise, urgentemente. É preciso pensar novas soluções para uma saúde de qualidade que seja igualitária para todos os munícipes, inclusive, para Zona Rural.
Educação: O desafio é ter uma boa carreira para os profissionais de educação, com bons salários, formação e condições de trabalho.
Segurança: A segurança é hoje uma metáfora da situação da cidade, que tem desconfiança e medo do futuro. Resolver isso é obrigação do Governo do Estado. Mas é importante que o novo prefeito demonstre que não está indiferente em relação à segurança. E implante a GM (Guarda Municipal). O uso de tecnologia pela Guarda Municipal pode ajudar nesse sentido.
Economia: O grande desafio é a geração de emprego e renda. Buscar parceiros, empresas que venham investir em nossa cidade carinho. 
Corte de gastos públicos: Hoje, Colina possui mais de 1100 funcionários públicos. Precisa rever passo a passo o que é necessidade e o que é apadrinhamento político, ou seja, politicagem. Uma grande fatia do orçamento público fica comprometida pelo funcionalismo. Não pode, a prefeitura, ser o grande empregador da cidade. 
Porque paga-se tanto aluguel para instalações de secretarias e setores municipais? 
Não se pode conchavar votos e apoio político, em troca do toma lá dá cá! 
Caberia uma CSM (Central de Serviços Municipais), com os serviços oferecidos: Oficina, funilaria e pintura, borracharia, auto elétrica, lava rápido, e posto de combustível. Somente o posto de combustível economizaria aos cofres públicos “milhões”, pelo fato da prefeitura poder comprar direto da Petrobras com um valor que pode chegar até 39% mais barato, do que o preço praticado nas bombas da cidade. E nos demais setores peças com porcentagem bem abaixo do praticado. 
Com esses serviços nessa central, tanto os gastos exorbitantes como falcatruas (notas emitidas sem o veículo consertado, abastecido, ou seja, notas fiscais fictícias ou frias) seriam extintas. Gerando mais empregos, além de buscar o equilíbrio nas finanças. Não vivemos na abundância, as coisas não existem fartamente à nossa disposição e todas elas precisam ser trabalhadas.
No contexto geral, que o próximo a sentar na cadeira do Executivo, possa fazer uma devassa através de uma grande auditoria na prefeitura e em todas as secretarias.
Mas aconselho não divulgar isso antecipadamente. Abstenha-se dessa informação em campanha, por que é um perigo, algum “fogo misterioso” pode surgir pelo caminho.
Será preciso muita análise para concorrer ao executivo colinense.
Um administrador sério e bem-intencionado escolhe assessores com representatividade, boa reputação e capacidade administrativa. Desconfie de grupos fechados que gravitam em torno do poder. 
A política é tão presente na vida das pessoas que até quando você decide não participar da política, você também está agindo politicamente, pois está deixando que as coisas permaneçam do jeito que elas estão.
As consequências da falta de renovação reflete em administrações medíocres e sem realizações relevantes. Acorda Colina: Essa administração é uma várzea.
 

Please reload

O POVO TV

siga o Jornal O POVO
  • Facebook B&W
 POSTS recentes: 
Please reload

 procurar por TAGS: 
Please reload

Lilia Cristina da Silva Anastácio Edição de Jornais - ME. | Av. Santos Dumont, nº 1833 | Bairro Aeroporto | Barretos – SP | CEP 14783-115 | Tel: 17 3323.4960

© 2019 - Jornal O Povo Online - Todos os direitos reservados. Max Neves

  • Facebook B&W