Campanha em prol da garota Kamilinha

24/09/2018

Kamilinha, de apenas 2 anos e 10 meses, sofre de AME (Atrofia Muscular Espinhal) tipo 2, uma doença degenerativa que compromete as habilidades motoras e respiratórias (pulmão, coração e intestino). 
Ela necessita de tratamento com um medicamento chamado SPINRAZA, que tem custo de R$ 372 mil reais cada dose e, para inibir a doença, tem que aplicar no mínimo 6 doses, que fica em torno de R$ 2 milhões de reais. 
“A doença foi diagnosticada apenas em março deste ano. Desde então não paramos de realizar campanhas para arrecadar a quantia necessária para o tratamento”, relatou a mãe de Kamilinha, Lívia Carla Costa Teixeira.
Segundo Lívia Teixeira, foi preciso trocar de pediatra e descobrir o diagnóstico da doença. “Eu levava em outro pediatra e, segundo ele, tudo que eu relatava que minha filha não fazia era normal, mais o coração de mãe não se engana”, observou a mãe de Kamilinha.
A rotina de kamilinha é bem agitada. Através da doação de um empresário de Barretos, ela faz fisioterapia e terapia ocupacional em São José do Rio Preto toda semana e, apenas esse tratamento, fica em R$ 2 mil reais, por mês. 
Em Barretos, Kamilinha, faz natação e equoterapia. “É muito importante esses tratamentos para o desenvolvimento dela”, relata Lívia Teixeira, mãe de Kamilinha.

 

Apoio no rodeio de Monte Azul e rejeição no rodeio de Barretos

No mês de maio, quando ocorreu o rodeio na cidade de Monte Azul Paulista, a barretense se surpreendeu quando chegou ao local e se deparou com o vídeo de sua filha sendo divulgado no evento e, ainda, com o apoio do locutor Arany Ferreira e do peão Genesio Barbosa, realizou o Desafio do Bem. “Em apenas uma noite, ou melhor, algumas horas, conseguimos arrecadar R$ 11 mil reais com doações. Nunca imaginei uma cidade tão pequena, em um rodeio que não é conhecido, as pessoas serem tão solidárias”, contou Lívia, mãe de Kamilinha. Segundo ela, o clube Os Independentes prometeu que ajudaria com a divulgação do vídeo de Kamilinha na Arena de Rodeios durante os 10 dias da Festa do Peão, mas, não foi isso que ocorreu. “Acreditei em uma falsa promessa, criei expectativa que a Festa do Peão de Barretos poderia mudar a vida da minha filha, pois, segundo o Bodinho, presidente do clube Os Independentes, ele iria realizar a transmissão do vídeo, mas não tive apoio do clube”, contou Lívia. Ela contou que conseguiu colocar uma barraca dentro do parque para realizar a divulgação, com o apoio de um dos diretores. “Se não fosse o Marcos Murta, nem a barraca eu teria conseguido colocar. Como não foi divulgado, as pessoas não ajudavam, porque não sabiam do que se tratava” contou a mãe de Kamilinha. Em 10 dias de festa, trabalhando muito, das 16 às 5 horas da madrugada, conseguiram R$ 7 mil reais. “Pra mim, como barretense e mãe, foi uma decepção muito grande, porque o caso da minha filha é grave e realmente requer um tratamento de alto custo” relatou a mãe da garota. Para os próximos meses, a família de Kamilinha está preparando um jantar para angariar mais dinheiro para o tratamento. Além de acompanhar a filha no tratamento, Lívia é diarista duas vezes por semana e seu marido trabalha como vendedor. 

 

 

Please reload

O POVO TV

siga o Jornal O POVO
  • Facebook B&W
 POSTS recentes: 
Please reload

 procurar por TAGS: 
Please reload

Lilia Cristina da Silva Anastácio Edição de Jornais - ME. | Av. Santos Dumont, nº 1833 | Bairro Aeroporto | Barretos – SP | CEP 14783-115 | Tel: 17 3323.4960

© 2019 - Jornal O Povo Online - Todos os direitos reservados. Max Neves

  • Facebook B&W