Paralisação de caminhoneiros permanece na Faria Lima em Barretos

28/05/2018

Pelo menos 150 caminhões permaneciam no início da noite desta sexta-feira (25), parados nas margens do

 

km 427 da rodovia Brigadeiro Faria Lima, em Barretos. Lideranças dos caminhoneiros afirmaram que o movimento vai permanecer até que as reivindicações da categoria sejam aceitas, em sua totalidade, pelo governo federal.
O grupo também afirmou, assim como em outras localidades do país, que não são representados pelas pessoas que se reuniram com autoridades federais na última quinta-feira, em Brasília.
O movimento em Barretos é considerado pacífico por parte da Polícia Rodoviária, que mantem monitoramento constante, tanto em Barretos, como em outros pontos da rodovia.
Apoio da população 
Nos últimos dois dias, vários barretenses levaram doações para os motoristas que aderiram ao movimento grevista, desde água até alimentos. Nesta sexta-feira (25), a reportagem do jornal O POVO acompanhou o horário de almoço dos manifestantes, que formaram longa fila para receber as refeições preparadas com alimentos doados pela população barretense, junto ao estabelecimento Joãozinho Pneus.
Combustível
Em virtude do movimento, a falta de combustível começou a ser registrada em Barretos na noite de quarta, dia 23, quando os estoques começaram a se esgotar. Na tarde de ontem, postos começaram a receber combustíveis, provavelmente pela liberação de distribuidoras sediadas em Ribeirão Preto e Rio Preto, após decisão liminar da Justiça contra a manifestação.
Alimentos
A paralisação dos caminhoneiros começou a refletir nos preços dos alimentos nos centros de distribuição. Produtos como batata, cenoura, cabotiá, beterraba e mamão ficaram entre 15% e 30% mais caros em função da baixa nos estoques, segundo estimativa de comerciantes que atuam na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), responsável pela distribuição de parte de alimentos encontrados nos supermercados de Barretos. Além de frutas, legumes e verduras, os supermercados também confirmam queda na disponibilidade de itens como carne, leite e derivados, e produtos congelados que levam proteína, devido ao atraso nas entregas, segundo a Associação Paulista de Supermercados (Apas).
Forças federais 
O presidente Michel Temer fez pronunciamento nesta sexta-feira (25) anunciando o uso de forças federais para liberar estradas bloqueadas pela manifestação dos caminhoneiros. O comando do Exército avaliava como poderia participar, porém até o fechamento desta edição não havia sido registrada nenhuma intervenção oficial. Eventuais ações de segurança pública estavam sendo praticadas sob a responsabilidade da Polícia Rodoviária Federal, da Força Nacional de Segurança e das polícias estaduais.
Ação estadual
Também no início da noite desta sexta-feira (25) a secretaria de Comunicação do governo estadual emitiu uma nota à imprensa, destacando que “o governador do Estado de São Paulo, Márcio França, determinou ao secretário de Segurança, Mágino Alves, que acione imediatamente a Polícia Rodoviária para aplicar multas em todos os veículos que estacionem em fila dupla nas estradas paulistas ou que promovam bloqueios, impedindo a livre circulação”.
Minerva e Usinas
No final da tarde de ontem, a direção Frigorífico Minerva de Barretos determinou a paralisação de suas atividades de produção, como o abate de animais. Também usinas de açúcar e álcool, com sede em Barretos e na região, anunciaram a paralisação de suas atividades.
 

Please reload

O POVO TV

siga o Jornal O POVO
  • Facebook B&W
 POSTS recentes: 
Please reload

 procurar por TAGS: 
Please reload

Lilia Cristina da Silva Anastácio Edição de Jornais - ME. | Av. Santos Dumont, nº 1833 | Bairro Aeroporto | Barretos – SP | CEP 14783-115 | Tel: 17 3323.4960

© 2019 - Jornal O Povo Online - Todos os direitos reservados. Max Neves

  • Facebook B&W