Secretaria de Saúde orienta população sobre a Febre Amarela

22/01/2018

Com a ampla divulgação de casos de febre amarela em algumas regiões do país, a procura pela vacina vem aumentando nas unidades de saúde de Barretos, por isso, a Secretaria Municipal de Saúde de Barretos orienta a população para que, antes de buscar a dose, verifique na carteira de vacinação se já não foi aplicada. Com uma aplicação da vacina, a pessoa já está imunizada e não precisa se preocupar.
A secretaria está seguindo orientações recebidas pela Secretaria Estadual de Saúde, Ministério da Saúde e OMS (Organização Mundial de Saúde), reforçando que a imunização contra a Febre Amarela é feita com dose única ao longo da vida, não sendo necessária aplicação de reforço, nem mesmo para quem viajar para outras regiões consideradas de risco. A OMS afirma que a dose única da vacina é segura e já usada no mundo todo. E, segundo a entidade, somente pessoas que vivem nas áreas de risco precisam da vacina. 
“Barretos não está na área de risco da doença e não apresenta nenhum caso e nem suspeita. Não há motivos para que a população procure indiscriminadamente pela vacina nas Unidades de Saúde”, explica o secretário de Saúde, Alexander Stafy Franco. Segundo Vanessa Jodas Nunes, coordenadora da Vigilância Epidemiológica, a vacina pode ser aplicada a partir dos 9 meses. 
“Aqueles que ainda não se vacinaram podem fazê-lo nas Unidades Básicas de Saúde, das 7 às 17 horas, de segunda a sexta-feira. É importante que pessoas acima de 60 anos tenham prescrição médica antes de receber a dose. A vacina não é recomendada para gestantes, pessoas com o sistema imunológico debilitado e pessoas alérgicas a gema de ovo” disse Vanessa Jodas Nunes, reforçando que a vacina só será administrada para quem não tem nenhuma dose da vacina registrada.
O médico infectologista, Guilherme de Carvalho Freire (foto), explica que a febre amarela não é uma doença contagiosa. “A sua transmissão urbana só é possível através da picada de mosquitos Aedes aegypti, o mesmo transmissor da Dengue, Zika e Chinkungunya. Portanto, a prevenção da doença deve ser feita evitando a sua disseminação” enfatizou.
“Além disso, devem ser tomadas medidas de proteção individual, como a vacinação contra a febre amarela, especialmente para aqueles que moram ou vão viajar para áreas com indícios da doença. Outras medidas preventivas são o uso de repelente de insetos, mosquiteiros e roupas que cubram todo o corpo” acrescentou o infectologista.

 

 

Tags:

Please reload

O POVO TV

siga o Jornal O POVO
  • Facebook B&W
 POSTS recentes: 
Please reload

 procurar por TAGS: 
Please reload

Lilia Cristina da Silva Anastácio Edição de Jornais - ME. | Av. Santos Dumont, nº 1833 | Bairro Aeroporto | Barretos – SP | CEP 14783-115 | Tel: 17 3323.4960

© 2020 - Jornal O Povo Online - Todos os direitos reservados. Max Neves

  • Facebook B&W